ACATE apresenta setor tecnológico a vereadores de Florianópolis

A diretoria da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) apresentou na quarta-feira, dia 16, informações, dados e iniciativas desenvolvidas no segmento de tecnologia da informação e comunicação para vereadores, na Câmara Municipal de Florianópolis

A diretoria da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) apresentou na quarta-feira, dia 16, informações, dados e iniciativas desenvolvidas no segmento de tecnologia da informação e comunicação para vereadores, na Câmara Municipal de Florianópolis. Na oportunidade, a entidade firmou um convênio com o objetivo de contribuir no Câmara Digital - projeto do legislativo municipal voltado para inclusão digital.

A importância do setor tecnológico para o desenvolvimento econômico e social do município foi destacada pelo presidente da ACATE, Rui Luiz Gonçalves. Em sua fala, o papel e a atuação da Câmara, articulada com o setor, foi enfatizada. "Nos últimos anos, todas as reivindicações e encaminhamentos feitos ao legislativo do município pelo setor foram atendidas com celeridade. Foi o caso da renovação dos incentivos fiscais e a mudança do código tributário, que ampliou a competitividade das empresas de software instaladas em Florianópolis", destacou o presidente da entidade.

Outro programa que foi lançado na noite do evento foi o Desafio Digital, que tem como objetivo sensibilizar jovens e professores de escolas públicas municipais a conhecerem ferramentas tecnológicas e incluírem-se digitalmente. O programa é fruto de um convênio assinado entre a Prefeitura de Florianópolis e a ACATE, em novembro de 2009. Na época, o presidente da Câmara, Gean Loureiro, respondia pelo Executivo municipal, como prefeito interino de Florianópolis e foi um dos principais responsáveis pela viabilização do convênio, com o apoio da Secretaria de Ciência e Tecnologia, além da Educação.

O programa Desafio Digital visa também sensibilizar o jovem de Florianópolis das oportunidades que o setor tecnológico de Florianópolis pode oferecer profissionalmente. O segmento é hoje a principal economia organizada do município, segundo a Prefeitura, e vem crescendo nos últimos anos a taxas de 20 a 30%. Tal crescimento tem acarretado na falta de profissionais qualificados. Esta visão foi apresentada pelo vice-presidente da ACATE, Moacir Marafon, no evento. "Se não incentivarmos a formação dos nossos jovens, corremos o risco de num futuro próximo sofrermos um apagão de mão-de-obra, prejudicando o desenvolvimento deste importante setor para o município", apontou Marafon.

O presidente da Câmara, Gean Marques Loureiro, destacou o papel da ACATE como elo entre o poder público, nas figuras do Executivo e Legislativo, universidades e instituições de ensino, com as empresas do polo. "Temos na entidade uma parceira institucional importante do legislativo municipal, principalmente considerando que a tecnologia representa a principal arrecadação do município e importante gerador de empregos qualificados e de valor", apontou Loureiro.

Por sugestão da ACATE, o presidente da Câmara encaminhou pedido para criação de uma frente parlamentar focada no setor tecnológico, com o objetivo de formar um fórum de debate e proposições entre os vereadores para o segmento. O requerimento foi aprovado e deve ser instrumentalizado nas próximas semanas.

Assessoria de Imprensa da ACATE