Incubadora MIDITEC celebra 20 anos de história

A incubadora já foi eleita a 5ª melhor do mundo pela UBI Global e quatro vezes como a melhor do país pela Anprotec

O MIDITEC, uma das incubadoras mais tradicionais do país, está completando 20 anos de atuação. Mais de 100 startups já se graduaram no programa, que é gerido pela Associação Catarinense de Tecnologia e mantido pelo Sebrae/SC. A incubadora foi eleita a 5ª melhor do mundo pela UBI Global em 2018 e quatro vezes como a melhor do país pela Anprotec.

 

Aproximadamente 84% das startups que passaram pelo programa nessas duas décadas continuam ativas. Nos últimos cinco anos, essas empresas faturaram R$ 830 milhões e retornaram aos cofres públicos R$ 145 milhões em impostos. Captaram, ainda, mais de R$ 175 milhões em recursos de fomento e de venture capital —  sendo que mais de 80% (R$ 139 milhões) deles foram destinados a Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), demonstrando o alto potencial tecnológico que as empresas apoiadas possuem. Em 2017 foram mais de 1,5 mil postos de trabalho gerados.

 

No processo de incubação as empresas nascentes recebem mentorias, passam por um acompanhamento mensal, treinamentos, programas de suporte, e podem acessar outros serviços da ACATE. Após esse período a startup pode continuar com seu vínculo, no processo de pós-incubação. Recentemente a incubadora abriu processo seletivo para cinco vagas e recebeu 129 propostas, 64% delas de startups de Florianópolis, 24% de outras cidades catarinenses, 10% são de outros estados do Brasil e 2% do exterior.

 

Trajetória

 

A história do MIDITEC começa um pouco mais de 10 anos após a fundação da ACATE e nasceu da vontade da associação de se aproximar da nova geração de empreendedores, de forma a incentivar novos negócios e fomentar a inovação. A parceria do Sebrae/SC veio por meio de um antigo projeto da instituição chamado Microdistritos Industriais, que tinham como objetivo desenvolver diferentes setores da economia catarinense. Assim, em 1998 as instituições firmaram parceria para criar o Microdistrito Industrial de Informática, chamado de MIDI Tecnológico.

 

No primeiro ano de atuação eram apenas quatro incubadas, em 2002 já eram mais de 20 projetos. Em 2009 a instituição percebeu o alto crescimento da demanda e lança a incubação virtual, na qual as beneficiadas podem usufruir dos mesmos serviços que as incubadas residentes, mas sem estarem sediadas na incubadora. Neste mesmo ano o MIDITEC foi credenciado no Comitê da Área de Tecnologia da Informação - CATI que está ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - MCTI. Com esse credenciamento, as empresas da incubadora poderiam ser contratadas para desenvolvimento de P&D por meio da Lei de Informática.

 

Em 2015 a incubadora mudou para a nova sede da ACATE, lançou o programa de pré-incubação e passou a contar com 10 salas à disposição das empresas incubadas. Lançou também o programa de Internacionalização (API), em parceria com a associação.

 

Em 2018, o MIDITEC selou uma trajetória de muitas conquistas recebendo o título de quinta melhor incubadora do mundo pela UBI Global, na categoria “Colaboração com Universidade”. A premiação ocorreu durante o evento WIS - World Incubation Summit, realizado em Toronto (Canadá) nos dias 22 e 23 de fevereiro.

 

Olhando para o futuro

 

Nos 20 anos de trajetória o MIDITEC vem buscando a cada ano potencializar seus processos, ações e resultados para elevar sua posição no próximo ranking de melhores incubadoras do mundo. Para 2018 o MIDITEC está remodelando o seu programa de incubação e todos os seus processos de apoio. O novo modelo de incubação prevê uma metodologia de avaliação de maturidade de startups composta por três fases principais (Start, Growth e Expansion), que terá uma duração de 24 meses, não havendo deste modo o oferecimento da modalidade de pré-incubação. A ideia é que o novo modelo potencialize os resultados das empresas apoiadas.