Startup: o que é e como funciona no Brasil

Tem dúvidas sobre o que é startup e como funciona? Não perca mais tempo e desvende o modelo de empresa nascido no vale do silício e que vem direcionando milhares de pessoas para o empreendedorismo nos últimos anos.

O que é uma startup?

Uma startup essencialmente não passa de uma empresa. No entanto, trata-se de uma empresa que teve início há pouco tempo e tem em seu âmago um ideal que a diferencia de outras companhias do mesmo nicho comercial.

startup o que é e como funciona

Outra característica importante para que uma empresa seja considerada uma startup é um potencial de crescimento alto.

Isto é, geralmente startups contam com uma boa recepção no mercado e apresentam boas perspectivas, tendo em vista as tendências de atuação contemporâneas e de futuro.

Essas empresas atuam nas mais diversas correntes do mercado e o conceito não guarda restrição alguma quanto a isso. Porém, é de se observar que a maioria delas tem em sua base o uso massivo de inovação tecnológica.

Dessa maneira, pode-se afirmar que uma startup tem em destaque três esferas: a inovação, como já dito, a flexibilidade e a escalabilidade.

Como funciona uma startup?

O funcionamento de uma startup é baseado em um plano de ação recentemente construído e usualmente conta com ações inovadoras, no sentido de fazer protótipos das ideias que deram início ao empreendimento. Nesse sentido, uma startup possui um caráter um tanto experimental.

Todavia, apesar desse fator de empresa iniciante, o funcionamento de uma startup está galgado no oferecimento de um serviço ou produto facilmente replicável. Ou seja, com facilidade de vendas ou aplicações para o seu grande público.

Além disso, o negócio deve ser escalável. Um negócio que vê seus lucros crescerem exponencialmente, ao mesmo tempo em que mantém controle sobre os custos, fazendo-os permanecer relativamente baixos.

Outro aspecto típico de startups é sua cultura organizacional, que prima por um ambiente bastante tecnológico e que explore a criatividade, com intuito de assim suscitar o espírito inovador dos colaboradores.

startups

Em geral, assistimos a três possíveis destinos para uma empresa que funciona aos moldes de uma startup:

  • A primeira possibilidade é que ela chame a atenção de grandes conglomerados por seu alto índice de lucro x custo e acabe sendo incorporada por aquele.
  • O segundo destino possível é que o sucesso da startup só cresça até que ela seja classificada não mais como uma simples startup, mas uma startup unicórnio, como são chamadas tais companhias com valor superior a 1 bilhão de reais.
  • Ou ainda pode acontecer que a startup, apesar do funcionamento acima, não consiga se estabelecer no mercado e vá à falência. Nesse caso, é comum que os idealizadores da companhia deem início a uma nova startup.

Quais são os tipos de startups?

Conhecer melhor o que é uma startup e como funciona é um ponto importante. Mas, além disso, é preciso pontuar que existem diversos tipos de startups, as quais se classificam em determinado nicho conforme o público alvo. Desse modo, temos:

As Insurtechs, que atuam no nicho de seguros; as Healthtechs nos negócios relacionados à área da saúde e bem estar; as Govtech que são empresas preparadas para negociar com o poder público; as Lawtechs atuantes no ramo da jurisdição.

Ainda, há as Agrotechs, que trabalham com serviços primários (agricultura, pecuária e outros); as Edutechs presentes no nicho da educação; e as Transportechs que inovam no setor de transportes e muitas outras.

Qual a lei das startups?

A Lei complementar de número 182, criada em 2021 para alterar as leis 6.404 de 1976 e a complementar número 123 de 2006, institui um marco legal sobre as startups e qualquer outra ação de empreendedorismo no Brasil.

Ela se baseia no pressuposto de modernizar o espaço de negócios brasileiros, flexibilizando leis anteriores que pudessem ser consideradas um obstáculo para os empreendedores.

Além de dar uma definição ao modelo de companhia startup, ela versa sobre condições jurídicas para estes casos, bem como define o papel de vários setores da sociedade com relação ao empreendedorismo, por exemplo, os instrumentos de investimento à inovação.

Esta lei complementar também regulamenta a relação que pode haver entre as startups e a administração público (união, estados e municípios), implicando em legislação sobre licitação, contrato e fornecimento de serviços.

Exemplos de startups de sucesso

Agora que você já sabe o que é startup e como funciona, é interessante relembrar de algumas empresas de grande porte que começaram como startups.

Você com certeza conhece, por exemplo, a empresa responsável pelo PayPal, mecanismo de pagamentos online que vem tomando conta do mercado nos dias de hoje. Saiba que esta empresa iniciou como uma startup pioneira no nicho, na Califórnia em 1998.

Ainda, o Airbnb – site de aluguéis por temporada sem contrato -, o Linkedin e até mesmo a Google começaram sua atuação sendo startups.

Avalie!

Deixe um comentário